Quando parar de amamentar? Saiba como fazer o desmame do bebê gradualmente

O que fazer quando o seu filho não quer parar de mamar? Muitas mamães, que já tem um bebê crescidinho, provavelmente já se sentiram cansadas por não saber como fazer o desmame.

Antes de tudo, queremos deixar claro que não estamos falando de cessar a amamentação antes do tempo, afinal, o leite materno é essencial para a saúde da criança.

Além da nutrição, o aleitamento materno é responsável pelo desenvolvimento cerebral do neném, previne doenças, infecções e melhora o desenvolvimento como um todo.

Segundo dados da OMS e do Unicef, a amamentação exclusiva até o sexto mês salva cerca de 6 milhões de vidas todos os anos.

Então, quando falamos do desmame gradual, estamos falando do período que se inicia após os seis meses cruciais. A partir dos sete meses, aos poucos é feita a introdução de novos alimentos.

Porém, alguns bebês simplesmente não conseguem aceitar outro alimento a não ser o leite materno, o que preocupa as mamães que passam por isso. Mas calma, isso é normal.

Enquanto algumas mães encontram dificuldade para amamentar, outras já não conseguem fazer o filho largar o peito, certo? Por isso, queremos te ajudar trazendo alguns cuidados e dicas de como fazer o desmame do bebê gradualmente. Boa leitura!

Como fazer o desmame sem prejudicar o seu filho?

É interessante que o desmame do neném seja feito de maneira gradual, pois se for muito repentino, ele pode rejeitar os alimentos, ficar estressado e chorar até voltar para o peito.

Além disso, segundo um estudo da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), o desmame abrupto pode fazer com que a criança se sinta rejeitada pela mãe, gerando insegurança e até mesmo rebeldia.

E se engana quem acha que a falta da amamentação afeta só o recém-nascido. Na mãe, pode resultar no ingurgitamento mamário (conhecido como leite empedrado), bloqueio de ducto lactífero, tristeza e depressão pela perda da amamentação, por exemplo.

Portanto, o desmame abrupto só deve acontecer quando a mãe, por motivos médicos, não puder mais amamentar. Essa decisão deve ser feita e orientada por um pediatra especialista no aleitamento materno.

Agora que você sabe a importância da amamentação exclusiva até os seis meses e os perigos do desmame repentino para a criança e para a mãe, vamos para as dicas que podem te ajudar!

5 dicas de como fazer o desmame do bebê gradualmente

1. Diminuir a quantidade de vezes que o bebê mama

Esta é uma dica valiosa, afinal, muitas mamães que não conseguem parar de amamentar sempre sentem os seios cheios de leite.

Ao reduzir a quantidade de mamadas, a produção de leite também vai diminuindo e, consequentemente, alivia a sensação de peso nas mamas.

Se você vai reduzir a quantidade de vezes que vai amamentar o seu filho, é preciso alimentar ele de outra maneira, certo? Nós falamos tudo sobre introdução alimentar e você pode conferir no nosso blog.

Uma vez por semana, substitua o horário de amamentar por outra refeição, por exemplo. Com o tempo, fique atenta se o bebê dá sinais de que prefere outra comida ao leite materno.

2. Reduzir a duração das mamadas

Agora que você reduziu a quantidade de mamadas, o próximo passo é tentar reduzir a duração delas. Por exemplo, se o seu neném mama cerca de 20 a 30 minutos, procure reduzir 5 minutos desse tempo.

Porém, é importante entender que se o seu filho passava 30 minutos com você, ele pode sentir falta desses 5 minutos se simplesmente colocá-lo no berço.

Para garantir a estabilidade emocional dele, substitua esse tempo que seria de amamentação por brincadeiras, carinho ou qualquer outra atividade que vocês possam fazer juntos.

3. Pedir para outra pessoa alimentar o seu filho

Aqui começa um processo de fazer a criança entender que se alimentar não está, obrigatoriamente, associado à mãe, ou melhor, à vontade de mamar.

Portanto, mesmo em outras refeições que não envolvam o leite materno, é uma boa opção pedir para o pai, avó ou babá fazer isso por você.

Se esta etapa não funcionar e mesmo assim o neném queira mamar, lembre-se das primeiras duas dicas, ok?

4. Não oferecer a mama, mas também não recusar

Depois dos seis meses de idade e após começar o desmame do bebê gradualmente, seguindo as primeiras dicas que listamos aqui, podemos iniciar uma nova etapa.

A partir do primeiro ano, a criança já “pode comer de tudo”, então fica mais fácil apresentar novos alimentos para substituir o leite materno.

Nessa fase da vida, procure não ficar oferecendo o peito para o seu filho, ainda mais quando ele já está se acostumando com o desmame.

Uma dica de ouro é não utilizar roupas que facilite o acesso do bebê ao peito. Pode parecer simples, mas a falta do estímulo visual faz diferença!

5. Dar suporte emocional

Quem é mãe sabe mais do que ninguém que a amamentação é um contato muito íntimo e de amor entre os dois. Fazer o desmame nem sempre é fácil, por isso muitos pequenos ficam chateados.

Nesse período, dar suporte emocional para a criança é fundamental. Apesar de não amamentar, continue por perto, brinque e até dê colo na mesma posição que amamenta.

Assim, o seu filho entende que o colo não é, necessariamente, a hora de mamar. E você transforma esse momento em afeto, cuidando do psicológico dele.

Desmame também é qualidade de vida

Se você chegou até aqui, esperamos ter esclarecido as suas dúvidas de como fazer o desmame gradual. Claro que cada criança vai reagir de forma diferente. Então, fatores como a duração da amamentação e periodicidade que citamos aqui são apenas exemplos.

O ideal é conversar com seu médico pediatra e, com o tempo, ir observando como o seu neném reage. É muito importante conversar com um profissional para que ele possa dar novas orientações para o desmame.

Ah, se você estiver precisando de alimentos saudáveis e nutritivos para ajudar nessa etapa, você pode contar com a gente! 

Diferente do que você vê nos supermercados, a Papá Comida de Criança foge da industrialização dos alimentos para o seu filho. Nossas comidinhas são naturais e pensadas sob medida para a dieta dos pequeninos.


Temos diversas opções para que você possa substituir a amamentação e facilitar o processo do desmame. Clique aqui e confira tudo!