5 tendências de negócio para os próximos anos

Se você pensa em abrir um negócio, a primeira coisa que precisa aprender é que vai ser preciso se arriscar! No entanto, esse risco precisa ser calculado, afinal, trata-se do equilíbrio perfeito de se lançar no mercado com uma solução relativamente nova para o cliente, mas conhecendo seu público, suas dores e necessidades. 

Mudanças de mercado

A pandemia da Covid-19 transformou as dinâmicas do mercado, no entanto, toda essa mudança já era esperada para o futuro, o que o isolamento social fez foi apenas antecipar o inadiável. 

O mercado atual se configura em meio a inúmeras transformações diárias e um consumidor cada vez mais exigente. Para criar um negócio saudável com tantas mudanças é preciso mais que investimento, é preciso de estratégia e análise.

Continue a leitura, pois neste artigo vamos explicar:

1 – As novas dinâmicas do mercado

2 – Como criar um plano de negócios

3 – Quais as 5  tendências de negócio para os próximos anos?

4 – Conheça o negócio de franquias

As novas dinâmicas de mercado:

Você pode começar a estudar o mercado quando passa a refletir sobre a forma que você mesmo consome. Pense em como suas necessidades mudaram depois da pandemia e do home office, como surgiram novas soluções para problemas que você nem sequer sabia que existiam.

Por exemplo, hoje as pessoas dão preferência para compras online. Repensando seus hábitos de consumo, se tornaram clientes mais exigentes, que fazem questão de serviços e produtos personalizados que possuem grande poder de venda, se tornando verdadeiras representantes da marca, uma vez que compartilham e tornam seu feedback público através das redes sociais.

As preferências também mudaram, o consumidor contemporâneo repensou, por exemplo, sua relação com a comida, priorizando agora opções saudáveis e orgânicas. Outro exemplo é a moda sustentável e os cosméticos naturais que não fazem teste em animais, que também estão em alta. 

Antes dizia-se que o consumidor moderno procurava mais que qualidade no produto que comprava, mas também buscava experiência e status. 

No entanto, mais um item foi adicionado à lista de desejos do cliente, pois agora ele também procura uma causa que o represente. Saber exatamente como pensa, se posiciona e age uma marca antes de comprar. 

Sendo assim, as marcas estão cada vez mais humanizadas e os clientes pensam nelas com a proximidade de uma pessoa e não mais com o distanciamento de grandes empresas.

Um exemplo disso são marcas como a Magazine Luiza, com a Magalu e Casas Bahia com o CB.

Como planejar seu próprio negócio?

Você conhece o Mundo VUCA? 

Trata-se de um conceito referente a um mundo caótico que está constantemente em transformações difíceis de prever.

Esse termo é muito usado pelos estudiosos do mercado para se referir às transformações imprevisíveis que o mercado sofre a cada minuto. 

Nesse contexto, para que um negócio se mantenha saudável e lucrativo em meio a tantas mudanças, é necessário que ele tenha um bom planejamento estratégico.

Confira o passo-a-passo para elaborar um bom plano de negócio:

1 – Encontre um negócio com qual se identifique

2 – Segmente seu nicho e reduza riscos

3 – Certifique-se que a ideia da sua empresa interessa ao público-alvo e oferece soluções para seus problemas

4 – Monitore a concorrência

5 – Tenha um diferencial para se destacar da concorrência

6 – Confirme se existem fornecedores para seus produtos

7 – Projete cenários bons e ruins e esteja preparado para os dois

8 – Faça testes que comprovem a viabilidade da sua ideia

9 – Mensure os resultados e ajuste o que for necessário

10 – Mãos na massa, comece o investimento!

Partindo do primeiro item da lista acima, você precisa encontrar algo com que se identifique, mas que também seja viável e lucrativo. Confira 5 segmentos que são tendências de negócio para os próximos anos e escolha um para investir:

5 tendências de negócios para você investir nos próximos anos:

1 – Alimentação saudável, vegetariana, vegana e inclusiva:

A causa animal e ambiental está cada vez mais em pauta na sociedade. Portanto, as pessoas estão repensando seus hábitos alimentares como forma de driblar os impactos das Indústrias Alimentícias.

A pesquisa mais recente do IBOPE sobre o assunto, publicada em 2018, aponta que 14% da população brasileira já se considera vegetariana (são 30 milhões de pessoas.). 

Além disso, 55% dos brasileiros afirmam que consumiriam mais produtos veganos se os ingredientes estivessem explicados nas embalagens, outros 60% afirmam que escolheriam opções veganas se estas custassem o mesmo preço que as opções tradicionais.

Uma prova da potência de negócios veganos é o fato de que grandes empresas de proteína animal, como Seara, Sadia, Perdigão e Fast-Foods como Mac Donald’s e Burguer King já terem lançado suas linhas de produtos veganos.

Dessa forma, a alimentação saudável que antes era um nicho muito específico, destinado principalmente a pessoas ‘fitness’, hoje se tornou uma preocupação da população no geral, fazendo deste um tipo de negócio ideal.

Alimentação inclusiva e saudável para crianças

Segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, 5% dos adultos e cerca de 8% das crianças no Brasil possuem algum tipo de alergia alimentar.

A preocupação vai além das alergias, pois cerca de 15% das crianças e 8% dos adolescentes estão obesos e sofrem consequências, além de que 8 em cada 10 adolescentes continuam obesos na fase adulta.

Outra questão é que uma alimentação saudável e inclusiva ajuda na introdução alimentar da criança desde cedo, fazendo com que ela adquira uma rotina alimentar sadia e uma maturidade quanto a ingestão de doces e gordura. 

Embora seja um segmento de negócio com muitas possibilidades, ainda não é explorado como deveria, tendo uma grande demanda e pouca concorrência.

Para as mamães, empresas como a Papá, que oferecem um cardápio pensado exclusivamente para crianças, com produtos naturais, inclusivos e nutritivos são uma verdadeira salvação.

Os pais podem otimizar tempo, já que não precisam cozinhar, mas também não têm que abrir mão do momento de refeição dos filhos. Além de segurança, traz mais comodidade.

Visite nosso site e se encante com nosso cardápio!

2 – Clube por assinatura

Quem não gosta de receber itens surpresa em casa? É como receber um presente e até esquecemos que aquele produto foi pago por nós.

Pois é, essa é a lógica da economia de recorrência. No Brasil, o mercado de clubes de assinatura cresceu 10% até setembro de 2020 – um avanço considerável para um cenário de pandemia e crise econômica – segundo pesquisa publicada pelo Valor Investe.

Em 2015 existiam apenas 300 empresas do ramo, hoje este número aumentou para cerca de 4 mil clubes, que juntos movimentaram mais de R$ 1 Bilhão em 2019.

Os segmentos que mais se destacam são:

Clube de Livros (27%)

Clube de Bebidas (18%)

Produtos alimentícios (17%)

Cuidados pessoais (12%)

Produtos para pets (11%)

Outros (15%).

3 – Venda de cosméticos naturais:

Assim, como acontece na alimentação vegana, a consciência quanto aos direitos dos animais e aos impactos naturais ocasionados pelas indústrias de beleza fez com que as pessoas repensassem sua forma de consumir.

Segundo um estudo da plataforma Teads, publicado em 2020, na Brazil Beauty News, 62% dos brasileiros concordam que os cosméticos deveriam ser formulados apenas com ingredientes naturais e orgânicos, sem testagem em animais.

Em entrevista ao DC Mais de 2020, Thiago Pissaia, idealizador da marca curitibana de cosméticos artesanais Nesh,  afirma que as principais tendências atuais são sabonetes, xampus e condicionadores produzidos com ativos naturais e sem a adição de elementos nocivos ou ingredientes sintéticos em sua composição.

Outro produto que tem feito sucesso são os xampus e condicionadores sólidos, que além de serem mais concentrados que os líquidos, possuem maior durabilidade e dispensam embalagens plásticas.

4 – Food Service

De fato, grandes empresas de delivery, como Ifood, Rappi e Uber Eats, alavancaram antes da pandemia, sendo um verdadeiro fenômeno no início de 2020.

No entanto, com o isolamento social, o delivery se tornou a única forma de alimentação fora do lar, fazendo com que a opção de sair de casa para comer fosse substituída exclusivamente por ele. Nesse meio tempo, surgiram também as pequenas empresas de delivery de marmita e refeições. 

De acordo com a consultora Karyna Muniz, do Sebrae-SP, uma microempresa de fornecimento de marmitas, quando bem gerenciada pode ter lucros que chegam acima dos 20%. 

Em entrevista à Folha de 2020, ela sugere investir nos ramos de refeições individuais, entrega de marmitas para famílias e produção de alimentos para nichos especiais como idosos e pessoas com restrições alimentares e bebês

5 – Microfranquias

É impossível falar sobre tendência de negócio sem citar as microfranquias. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), no Brasil, existem 562 redes com modelos de microfranquias, sendo 63% puras (apenas com este modelo) e 37% mistas (com os dois modelos, franquias e microfranquias).

Microfranquias, resumidamente, são empresas que cedem o direito de uso de uma marca  através de franchising, no entanto, precisam de um investimento inicial menor.

Confira os benefícios de uma microfranquia:

1 – Se você não possui experiência no mercado, as microfranquias oferecem todo “know – how”, como treinamento, material e todo suporte necessário para fazer o negócio crescer.

2 – Você vai investir em um negócio que já foi testado e tem lucratividade comprovada.

3 – Recebe apoio na divulgação da marca, produtos e serviços

4 – O franqueado sempre vai ter acesso à pesquisas, estudos e levantamentos relacionados ao ramo de negócio.

Microfranquias são uma ótima opção para quem sonha em ter o próprio negócio, mas precisa de uma forcinha nesse início. 

Microfranquias são sua melhor opção de investimento!

Esse modelo, prevê que um investidor possa ter o direito de uso e replicar em um local diferente, mas no mesmo formato usado e reconhecido no mercado.

O formato de franquia é uma das melhores maneiras de começar um negócio. Afinal é muito mais fácil utilizar a qualidade, nome e produção que já possuem reconhecimento no mercado, do que começar algo do zero.

Clique aqui e confira o conteúdo que criamos com tudo que você precisa saber sobre as franquias.

Mas o que é preciso para fechar contrato com uma franquia? Veja:

1 – Analise seus interesses

2 – Avalie sua capacidade de investimento

3 – Pesquise sobre a franquia escolhida

4 – Entre em contato com a franqueadora

5 – Analise o circular de oferta da franquia

6 – Torne-se cliente da marca

7 – Assine o contrato de franquia

8 – Quite a taxa de franquia e outros valores

9 – Abra sua empresa 

10 – Inaugure sua unidade

Está pensando em empreender, mas não sabe por onde começar?

A Papá pode ser a melhor oportunidade, afinal, como você viu até aqui, esse mercado tem um mundo de vantagens. 

Para se tornar um franqueado da Papá você não precisa ter experiência, nem conhecimento prévio sobre administração de negócios. Nós já temos todo o “know – how” pronto para ser aplicado. Além disso, nosso processo de aceite para novos franqueados é simples e rápido, bastam documentos, entrevistas e uma análise, e já podemos começar.

Ao se franquear a Papá você tem flexibilidade de horário para se dedicar às vendas quando puder. Dessa forma, você garante uma renda extra sem comprometer o convívio e a rotina dos seus filhos.

Fale com a gente para conhecer a franquia!